top of page

Inpasa vai mostrar sustentabilidade, tecnologia, inovação e montar balcão de talentos durante feira de negócios




Uma das novidades no estande é que o visitante poderá ser contratado pela indústria de etanol


Maior produtora de combustível limpo e renovável à base de milho da América Latina, a Inpasa será novamente uma das principais expositoras da Norte Show 2024. Uma das novidades que a indústria pretende trazer para o estande é o balcão de talentos, onde serão ofertadas vagas de trabalho à população local.


“Nossa proposta para esta edição é apresentar uma experiência inovadora, pautada em alguns dos nossos pilares: pessoas, sustentabilidade, tecnologia e inovação. O RH estará presente explicando sobre os benefícios e vantagens de se trabalhar na Inpasa”, informou a supervisora de Comunicação e Marketing, Caroline Pilz Pinnow.


A Norte Show 2024 será realizada de 16 a 19 de abril, no Parque Tecnológico de Sinop, principal polo do agronegócio de Mato Grosso. A expectativa é superar os R$ 4,1 bilhões em negócios fechados na edição de 2023.


O vice-presidente da Inpasa, Rafael Ranzolim, destacou que a indústria é parceira da Norte Show 2024 por se tratar da maior feira agropecuária da região Norte de Mato Grosso e uma oportunidade de exposição da marca Inpasa junto aos grandes players do agro.


“Além disso, é um momento de contato com a comunidade e parceiros para expor nossos produtos, fortalecer as relações comerciais com produtores, fomentar a indústria agro da região norte do Mato Grosso, mostrarmos o que é produzido, que produtos são gerados, quais são as matérias primas são utilizadas no processo, entre outras coisas. Também é uma oportunidade de reforço de marca junto aos parceiros e aos possíveis novos fornecedores”.


A Inpasa se consolida como um polo de produtos com baixa pegada de carbono diante de uma oportunidade de atuar com economia verde. Um dos desafios para 2024 é encaixar a produção industrial na nova demanda do mundo, a da bioeconomia.


“A empresa também busca o se consolidar essa cadeia em meio ao processo de industrialização do estado de Mato Grosso, que passa por um momento de verticalização, criação de novos produtos e aumento de escala”, finalizou Rafael Ranzolim.

Comentarios


bottom of page